• NATAL É A MAIOR CONFRATERNIZAÇÃO ECUMÊNICA MUNDIAL

    Eu sei que a maior parte de vocês vão dar as mesmas desculpas esfarrapadas que os infiéis sempre deram ao longo dos séculos, para fazerem a vontade dos homens...

  • REGULAMENTOS DO CULTO VERDADEIRO

    O que foi escrito sobre cultuar a Deus pode ser notado claramente em Mt 6 com a orientação de Jesus. Alí ele está fazendo um contraste entre...

  • O QUE É SUSTENTABILIDADE?

    O discurso sobre sustentabilidade possui uma mensagem subliminar que as pessoas ainda não entenderam. Para ter uma idéia do que se trata realmente, imagine você, em uma prisão contendo 10 pessoas. Nesta mesma prisão...

  • SAI DELA POVO MEU - PARTE 1 - MESA ESPIRITUAL

    "Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. Vede a Israel segundo a carne; os que comem os sacrifícios não são porventura participantes do altar? Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que...

  • O DÍZIMO, A LEI E A GRAÇA

    Disse também o Senhor a Arão: Na sua terra herança nenhuma terás, e no meio deles, nenhuma parte terás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel. E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança

segunda-feira, 12 de março de 2012

Sinais do Arrebatamento.

De acordo com os evangelhos, que sinais precederão o arrebatamento da igreja?
Para responder a esta pergunta temos que consultar alguns textos referentes e observar os detalhes complementares que possuem entre si. Assim faremos para ampliar nosso poder de compreensão das Escrituras.
O primeiro que eu apresento é do próprio Cristo falando:
“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane;

Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

Mas todas estas coisas são o princípio de dores.

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.

Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão.

E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.

E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.

Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;

Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes;

E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;

E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.

Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!

E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;

Porque haverá então grande aflição,
como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito;

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas,
e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Eis que eu vo-lo tenho predito.

Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.

Porque, assim como o
relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.

Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.”  Mt 24:4-28

Esta declaração representa o resumo da vinda intermediária, a qual Ele chama de Relâmpago. Neste seu retorno somente os salvos poderão vê-lo.  O foco deste relato é dar as coordenadas aos seus discípulos da situação em que o mundo estará no momento em Ele tirará os seus desta esfera.
De uma forma em geral os cristãos aguardam uma segunda e definitiva vinda do Messias, mas isto  não é o que está escrito. Chamo o arrebatamento de volta intermediária por não ser a volta definitiva. Esta afirmação, Ele mesmo faz com a seguinte afirmação:
E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

 O que quer dizer abreviados?
R: encurtado, reduzido
Ele está dizendo que o tempo de sofrimento será reduzido.
Tempos de sofrimento de quem será reduzido?
R: dos escolhidos
De que forma Ele pretende reduzir o tempo de sofrimento?
R: como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente,
Oriente e Ocidente é a cobertura total do planeta. Significa também que a perseguição começaria no oriente e se estenderia ao ocidente e quando esta perseguição aos escolhidos tomar conta de todo o planeta e se intensificar a ponto de não puderem mais sofrer sem entregarem os pontos, Ele os arrebatará.
 Por quem esta vinda será realizada?
R: por causa dos escolhidos

E por que isto será assim?
R: E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria

E nenhum dos escolhidos poderiam se salvar por que?
R: Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.
Por que os atormentarão, matarão e os odiarão?
R: por causa do meu nome.

Onde acontecerá esta perseguição insuportável?
R: e sereis odiados de todas as nações (Oriente e Ocidente)

Estas perguntas e respostas evidenciam para quem Ele será visível e em que momento passará como um relâmpago.
Observou que isto não é exatamente uma volta? É uma passagem, no entanto não deixa de ser uma vinda.
Há uma grande discordância escatológica entre os teólogos por falta desta diferenciação.
Diferenciação? Qual?
Observe na continuidade do texto:
“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem;
e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.

E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.” Mt 24:29-31
Quando lemos o 24:29 de Mt estamos diante da descrição de sua 3ª e última vinda. A vinda definitiva. Observe que não será como relâmpago, será descendo sobre as nuvens. São vindas completamente distintas.
Disse 3 vindas levando em conta que a primeira sucedeu em seu nascimento. A missão da primeira vinda foi pagar o resgate e estabelecer o reino de Deus entre os homens devolvendo a Deus aquilo que Adão tinha jogado fora por meio de sua morte e ressurreição. A segunda vinda será com a missão de livrar sua igreja da fúria de satanás a esta altura já com todo o seu poder alastrado dominando os sistemas político e religioso. Isto é o que já vemos nos dias de hoje por meio da substituição da antiga ordem mundial (judaico-cristã) pela nova ordem mundial (neo-paganismo). Ou seja, praticas perniciosas antigas com uma nova roupagem, a roupagem de “paz e segurança” global: Ecumenismo, controle de natalidade, controle populacional, políticas pro-aborto, sodomia, pedofilia...
Falando ainda sobre 24:29 de Mt, veja o mesmo texto na ótica de João em Apocalipse:
“E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça.

E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.

E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro.
E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. ” Ap 19:11-15
Esta é a vinda de Cristo para o grande confronto contra o governo das trevas. Neste dia todos os reinos do mundo poderão vê-lo. Na vinda como um relâmpago Ele ressuscita os seus mortos e os captura com seus escolhidos ainda vivos conduzindo-os aos céus.
Nesta terceira vinda são os cristãos mortos pela besta que serão ressuscitados  e permanecerão com ele durante mil anos reinando sobre a face da terra. Confira isto lendo todo o capítulo.
As duas ressurreições fazem parte da 1ª ressurreição.
O fim não acontece com o arrebatamento, acontece com 3ª vinda. A partir dela não haverá mais necessidade de se pregar o evangelho, pois Cristo estará reinando literalmente sobre o trono de Davi, cumprindo a promessa de Deus para seu povo.

A profecia destaca que quando terninar o milênio satanás será solto para a última divisão dos povos e então virá o grande julgamento.

"E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações..." Apocalipse 20:7-8

Mas isto durará muito pouco e virá o grande julgamento.

"E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.

E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras."  Apocalipse 20:11-12


Após o grande julgamento, a igreja descerá do local para onde foi
arrebatada e se encontrará com Cristo aqui em novos céus e nova terra:"E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.

E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.

E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas." Apocalipse 21:1-4


Quero salientar que muitos sinais foram colocados e revelados por Cristo a fim de que nós, seus escolhidos, não fôssemos pegos de surpresa e nem enganados no meio de toda esta confusão religiosa em que vivemos.

Para os escolhidos, Cristo não voltará como um ladrão, de surpresa. Somente aqueles cristãos que não estão vigiando e se corromperam que serão pegos de surpresa. Contigo não precisa ser assim.
“Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.” Ap. 3:3
Observe bem isto:
“Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão;

Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.

Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;

Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embebedam, embebedam-se de noite.

Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação;” 1 Ts 5:4-8

O principio das dores já se passou, estamos mais a frente. Estamos adentrando o período crítico da noite, o momento do domínio das trevas.
O sistema político denominado como Besta já é operante aa muito tempo. O sistema religioso cristão corrompido também já a muito tempo opera:
Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

Agora é o momento onde se materializa o principal sinal que denuncia que a segunda vinda está aí:
Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda;

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,

O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. “
2 Ts 2:3-4

“A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,

E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.

E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;

Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade. “
2 Ts 2:9-12

Sim. O anticristo,  ou governo supranacional líder do G7, é o principal sinal do arrebatamento, da segunda vinda (como relâmpago).

Como vos dizem que a igreja não estará aqui quando isto acontecer? Estas doutrinas ofuscam a realidade em que vivemos a fim de que não notemos a realidade a nosso redor.

O texto que acabamos de ler diz que as estratégias para dominar o mundo serão a base de golpes e de grandes mentiras. Tendo agora toda esta bagagem de informação, assista o vídeo e tire suas conclusões.



Aquecimento Global = Fraude e Governo Mundial - Lord Monckton - Legendado Português




Já não é mais tempo de buscarmos os bens e as conquistas deste mundo como propõe algumas teologias. As Escrituras revelam que os falsos profetas foram enviados para enganarem aos que se constituíram amigos do mundo. Fica fácil agora identificcá-los. Vida arregalada, curandeirismo, comércio de bênçãos e objetos sagrados, carros do ano, casas próprias e etc. Eles sabem que assim atrairão multidões e que por meio destas coisas conseguirão tirar tudo o que desejarem. Seduzem com a concupiscência dos olhos e com o pão que perece. Parecem cordeiros mas falam sutilezas como o dragão. Bajulações são suas mensagens que conduzem à morte.
Não há nada de errado desejarmos tais coisas, digno é o trabalhador de seu salário. Trabalhe e conquiste honestamente. O problema é que estas mensagens tem sido o foco único da mensagem destas pessoas que se pronunciam em nome do Senhor, mas que de mensageiro d’Ele não possuem nada.
...e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

O foco do cristianismo sempre foi e sempre será a vida eterna e a isto quem está pregando? Quem está preparando a igreja para partir? A menos que você queira ficar aqui, não vigie.
Se você estava equivocado(a)  e não podia ver, a Palavra de Deus te esclareceu. Não se endureça diante dela. Arrependa-te, ainda é tempo. A partir de hoje sonde melhor as escrituras e sonde também a realidade latente diante de seus olhos. Somente por meio da Sã Doutrina se é possível enxergar as coisas como elas são neste mundo de sombras. Não se iluda com o falso evangelho das bênçãos materiais porque o nosso tempo já acabou.

Compartilhe esta mensagem, colabore com o evangelho da salvação para que outros possam ser despertados também da letargia que assola nossas igrejas. Fale a tempo e fora de tempo, esta é a nossa missão.


  
Share:

PROTESTO AO BLOG NÁUFRAGO DA UTOPIA POR PUBLICAR: CNBB E EVANGÉLICOS QUEREM PROCLAMAR A ESCRAVIDÃO

Quero aqui registrar meu protesto ao blog Náufrago da Utopia que se recusa  publicar comentários de pensamentos e opiniões contrárias ás suas publicações DESONESTAS. 

Após terem atacado os cristãos com acusações infundadas e defendido que o homossexualismo e o aborto são medidas progressistas,  comentei de forma mui respeitosa e responsável que tais práticas não são progressistas, mas, a evocação de costumes arcaicos. 

O comentário foi publicado e em seguida removido e, por se tratar de uma publicação que  cabe o direito de respostas, realizo aqui esta denúncia. 


A matéria seguinte foi extraída do   blog  Náufrago da Utopia  e, mais abaixo encontra-se o comentário realizado por mim o qual foi removido. Se você como cristão sente-se ofendido com declarações como esta, manifeste-se de forma respeitosa e responsável  fazendo também seu comentário diretamente no blog  Náufrago da Utopia 
     






CNBB E EVANGÉLICOS QUEREM PROCLAMAR A ESCRAVIDÃO


"Joaquim José,
que também é
da Silva Xavier,
queria ser dono do mundo
e se elegeu Pedro II.
Das estradas de Minas
seguiu pra São Paulo
e falou com Anchieta,
o vigário dos índios.
Aliou-se a Dom Pedro
e acabou com a falseta:
da união deles dois
ficou resolvida a questão
e foi proclamada
a escravidão"
(Sérgio Porto, "Samba
do crioulo doido")

Andamos para trás: enquanto a bancada evangélica no Congresso tenta obrigar os psicólogos a tratarem o homossexualismo como uma doença, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil vai distribuir agora os panfletos contra o descriminalização do aborto apreendidos às vésperas do 2º turno da eleição presidencial de 2010, recentemente liberados pela Justiça.

Calcula-se que tenham sido confiscados entre 1 milhão e 2 milhões desses papeluchos afrontando a separação entre a Igreja e o Estado, ao reforçarem a imposição de preconceitos religiosos a toda a população, ateus e agnósticos inclusos.

E, claro, tal decisão judicial torna difícil evitar que sejam feitas e espalhadas novas impressões da pregação medievalista.

Pai de duas filhas legítimas e uma adotada, desaconselharei sempre o aborto a quem pedir minha opinião.

Mas, vou defender com unhas e dentes o direito de os responsáveis pela gravidez --e eles só!!!-- decidirem se podem e querem levá-la adiante.

Não vejo vantagem nenhuma e muitas desvantagens em, por meio da lei ou de intimidações de ordem moral, coagirmos pessoas a colocarem crianças indesejadas no mundo. Acabam sendo uma carga para os pais e depois para a sociedade, pois a falta de amor no início da vida tende a torná-las maus seres humanos.

Não é assunto no qual o Estado e os religiosos devam meter o nariz, salvo para garantiram a segurança da mulher, evitando que aborte quando já não é mais possível fazê-lo sem colocar sua saúde e sua vida em risco.

De resto, a perspectiva de termos militantes católicos distribuindo esses folhetos no período eleitoral me deperta péssimas lembranças:
  • a participação da Igreja Católica na preparação do cenário para a quartelada de 1964 (com as famosas marchas de carolas, dondocas e reaças) e a convivência harmoniosa de D. Agnelo Rossi com a ditadura militar quando ele era arcebismo de São Paulo, entre 1964 e 1970; e
  • as ridículas campanhas de rua da Tradição, Família e Propriedade na década de 1960, colhendo assinaturas contra o divórcio e fazendo panfletagens contra o arcebispo vermelho, D. Helder Câmara.
Ou seja, tal recaída conservadora/reacionária por parte de católicos e a escolha dos gays pelos evangélicos como espantalhos da vez nos fazem retroceder mais de quatro décadas.

Pelo andar da carruagem, ou reagimos de imediato e com firmeza ao retrocesso ou acabaremos proclamando a escravidão, como ironizou Sérgio Porto no seu genial "Samba do crioulo doido".

Chega de tergiversações eleitoreiras e de cumplicidade com o atraso! 


Comentário removido: ALERTA VERMELHO

DE VOLTA AO ANTIQUÍSSIMO PAGANISMO 

Curiosa esta forma de defender o progresso invocando culturas antigas. Muito mais antigas do que a idade média citada pelos militantes retroprogressistas. 

Este discurso é um atestado de desinformação plena na tentativa de ofuscar a realidade que a própria história da humanidade afirma. Será que a expressão 
"contra fatos não há argumentos" não faz mais sentido algum? Não me surpreenderei de forma nenhuma se for este o caso uma vez que a mentalidade moderna é produto dos mestres da ignorância. Quanto mais incauto, mais dominável. Esta é a meta.

Um cãozinho de madame não precisa de uma corrente para ser conduzido, basta um belo cordão colorido que adule o ego do pobre bichinho. São assim os que 
por interesses egoístas se vendem aos bajuladores. 

Será que os militantes destas causas estão fazendo todo este barulho de graça, por amor? Somente os tolos creem nisto. Estão faturando alto para que com suas 
bajulações coloquem pessoas contra pessoas. 

Muito antes do cristianismo existir e se tornar padrão de sociedade, os povos pagãos já praticavam o infanticídio, o aborto, a zoofilia, a pedofilia, homossexualismo  e
 tantas outras perversidades  que os "progressistas" insistem trazer de volta. 

A quem querem enganar? A si mesmos? O caminho de vocês é que conduz ao passado remoto.  

Estes movimentos das minorias possuem hoje tamanha expressão por conta do interesse político dos globalistas, mas, assim que tiverem desestruturado toda a 
sociedade por meio do conflito que estão gerando, irão marginalizá-los igualmente ou pior do que estão fazendo hoje com o cristianismo. O poder emergente não é 
somente anticristão, é tbm anti vida, anti liberdade e sujeitará tudo a seu bel prazer sem importar-se com o quê ou quem quer que seja.   

Os militantes atuais são apenas fantoches bem assessorados, nada mais do que isto. Quando cumprirem sua missão serão caçados e destruídos como aqueles a quem destruíram. 

Nossa única saída seria convivermos sem conflitos, cada um no seu limite respeitando o direito alheio, mas, infelizmente isto não será possível porque a cultura do 
ódio já foi disseminada. 

PORQUE QUEREM LEGALIZAR O ABORTO?

O grande teórico da ideologia neopagã é o filósofo alemão Fridrich Nietzsche. Para ele, o cristianismo foi a pior criação do ser humano e esta criação conduziu-o a um estado de opressão e medo. Alicerçada pelas idéias de Nietzsche, a ideologia neopagã pretende DESTRUIR O CRISTIANISMO E TODA CULTURA QUE EMANA DELE.

Como o cristianismo é uma religião que defende a vida em todas as situações, principalmente a vida em perigo como, por exemplo, a vida do bebê no ventre da mãe, a ideologia neopagã ataca a vida com a contraproposta do aborto...


Conto com a sua colaboração. Lembre-se: Pior do que o pronunciamento dos maus é o silêncio dos bons. 

Acesse:  Náufrago da Utopia 
Share:

domingo, 11 de março de 2012

Por que querem legalizar o aborto?

O grande teórico da ideologia neopagã é o filósofo alemão Fridrich Nietzsche. Para ele, o cristianismo foi a pior criação do ser humano e está criação conduziu-o a um estado de opressão e medo. Alicerçada pelas idéias de Nietzsche, a ideologia neopagã pretende destruir o cristianismo e toda a cultura que emane dele. Como o cristianismo é uma religião que defende a vida em todas as situações, principalmente a vida em perigo como, por exemplo, a vida do bebê no ventre da mãe, a ideologia neopagã ataca a vida com a contraproposta do aborto.


Atualmente, vêem-se no Brasil e no mundo uma nova onda de manifestações, projetos e outras formas de clamor social reivindicando a legalização do aborto. Um dos argumentos centrais dessa nova onda pró-aborto é que a defesa da vida nascedoura, ou seja, do feto ainda no ventre da mãe, é uma questão de moral e especialmente de moral religiosa. E como a sociedade e o Estado moderno são leigos e seculares, ou seja, não possuem vinculação religiosa, então essa defesa perde quase totalmente o seu poder moral.


O raciocínio do movimento pró-aborto é o seguinte: numa sociedade secular, onde o ser humano não é regido por normas religiosas, o indivíduo poder fazer o que quiser, inclusive matar o(a) próprio(a) filho(a) ainda no ventre da mãe. Aparentemente este raciocínio faz sentido. A moral de fundamento religioso estaria atrapalhando o desenvolvimento do Estado e da sociedade secular. Entretanto, é preciso refazer uma pergunta que já foi realizada diversas vezes, sendo ela: por que querem legalizar o aborto? É preciso realizar esta pergunta por três razões. Primeira, estudos recentes demonstram que a maioria da população mundial é contra o aborto. Segunda, uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, publicada com exclusividade no jornal Folha de São Paulo de 07 de outubro de 2007, constatou que nos últimos anos aumentou de 61% para 71% o número dos brasileiros que acham que a prática do aborto é “muito grave” e que hoje apenas 3% dos brasileiros pensam que o aborto é moralmente aceitável.
Terceira e última razão, de 14 a 18 de novembro de 2007, realizou-se em Brasília, capital do Brasil, a 13ª Conferência Nacional de Saúde, reunindo 4.500 pessoas. Dentre elas, tinham direito a voto 2.275 delegados estaduais e nacionais eleitos em conferências de saúde regionais - 50% deles são usuários do SUS, 25% trabalhadores do sistema e 25% gestores (secretários estaduais e municipais e representantes do Ministério da Saúde). Contrariando as expectativas do próprio Ministério da Saúde brasileiro e dos diversos grupos pró-aborto existentes no país, o resultado foi surpreendente: 70% dos delegados votaram contra a proposta de legalização do aborto no Brasil (POR AMPLÍSSIMA MAIORIA, 2007). Isto é, a maioria absoluta dos representantes do povo dentro do setor saúde é contra a legalização do aborto. Apesar da conferência de saúde ser uma questão nacional e não internacional, ela é um pequeno exemplo de como a opinião pública mundial percebe esse problema.
Oficialmente, a sociedade moderna é democrática. Se os princípios democráticos realmente fossem prevalecer à discussão sobre o aborto estaria concluí a, pois a maioria democrática do mundo e também do Brasil é contrária a essa discussão.
O problema é que o movimento pró-aborto procura desqualificar essa maioria democrática. Para este movimento a maioria da população mundial, incluindo a população brasileira, ainda esta presa a moral religiosa, especialmente a moral cristã que defende a vida em todos os casos. Segundo a ideologia desde movimento fora da moral religiosa não há qualquer argumento contrário ao aborto. E que à medida que a população mundial passar por um processo de secularização da fé religiosa e de adesão ao ateísmo, à aceitação do aborto será automática.
De acordo com essa ideologia, fora da moral religiosa não há um único argumento que possa condenar o aborto. Todavia, será que essa ideologia está correta? Fora da moral religiosa não há argumentos contrários ao aborto?
Para esclarecer essa questão é preciso desenvolver quatro argumentos.
O primeiro é o desenvolvimento econômico. Desde o final da segunda guerra mundial, em 1945, o mundo passa por um processo de crescimento econômico. Este processo foi acelerado a partir da década de 1990. Países pobres como a China (VIEIRA, 2006), que antes amargavam graves índices de pobreza, passaram a ser o motor da nova economia mundial. Até Angola, país pobre da África, que amargou décadas de ditadura socialista-marxista e uma brutal guerra civil, hoje passa por um surto de crescimento econômico. Este país deve crescer economicamente em 2007 aproximadamente 15%. Um recorde para qualquer economia. Fundamentado por Harberler (1976), afirma-se que este crescimento econômico traz em seu seio a necessidade do aumento da população. Pois, com um número maior de bens e serviços sendo produzidos pela sociedade, passa a haver uma necessidade maior de consumidores. Logo, a ideologia pró-aborto não tem fundamento, pois se as mulheres abortarem seus filhos haverá uma redução do consumo e, por conseguinte, uma crise econômica mundial.
Já imaginou países pobres como, por exemplo, China e Angola terem seu crescimento econômico e, por conseguinte, a melhoria dos índices sociais prejudicados pela prática do aborto? Do ponto de vista estritamente econômico o aborto é prejudicial à sociedade.
O segundo argumento é a arrecadação de impostos. Todos sabem que na sociedade moderna o Estado é a organização social responsável em manter a estrutura social (escola, segurança, previdência, lazer e outras) necessária à vida dos indivíduos. Ele realiza e mantém esta organização por meio da arrecadação de impostos. Sem entrar na discussão se o Estado moderno arrecada mais impostos do que deveria, é preciso perceber que essa arrecadação é diretamente proporcional ao número de habitantes de um país. Quando menor a população, menor será a arrecadação de impostos.
Fundamentado em autores como, por exemplo, Lula (2007) e Harberler (1976), afirmasse que se as mulheres abortarem, então haverá uma diminuição na arrecadação de impostos e, por conseguinte, o Estado moderno terá sérias dificuldades para gerenciar a sociedade.
Já imaginou o aumento da criminalidade, da pobreza e outras mazelas sociais porque o Estado não consegue arrecadar impostos devido ao aborto? Do ponto de vista da arrecadação de impostos pelo Estado, o aborto é prejudicial à sociedade.
O terceiro argumento é a democracia. Não é intenção desse ensaio discutir a chamada crise da democracia. Apenas enfatiza-se que a democracia é o grande paradigma político da sociedade moderna. Fundamentado em autores como, por exemplo, Lipson (1966) e Miguel (2001), afirma-se que para a democracia existir é preciso que haja uma massa de eleitores. Os partidos e as demais agremiações políticas estão sempre em busca da maioria de votos, ou seja, de eleitores, que lhes garantam a vitória nas diversas eleições realizadas. O problema é que se as mulheres abortarem o número de eleitores cairá drasticamente e a própria democracia, enquanto paradigma político, estará em perigo.
Já imaginou a democracia que é defendida por diversos segmentos sociais, inclusive pelo movimento pró-aborto, entrando numa séria crise e até correndo risco de desaparecer devido à sucessiva prática do aborto? Do ponto de vista da democracia, aborto é prejudicial à sociedade.
O quarto e último argumento é a era da TV e da mídia. Não é intenção desse ensaio discutir os desdobramentos morais dessa era. Apenas enfatiza-se que a sociedade atual é marcada pela constante presença dos meios de comunicação na vida das pessoas.
Fundamentado em teóricos como, por exemplo, Abrecrombre (1996) e Bogart (1972), afirma-se que um dos objetivos principais da TV e dos demais seguimentos de mídia (jornais, revistas e outros) é a obtenção de constantes e crescentes índices de audiência. É por meio do crescimento da audiência que os seguimentos da mídia podem negociar patrocínios, pagar os impostos e funcionários e auferir lucro. Sem audiência não existe a mídia. O problema é que se as mulheres abortarem o número de espectadores dos diversos programas midiáticos cairá drasticamente e, por conseguinte, a média de audiência também. Com um índice menor de audiência os segmentos da mídia não poderão negociar melhores patrocínios e, com isso, haverá uma diminuição dos investimentos nesta área. A conseqüência é que haverá uma paralisia econômica, desemprego e outros problemas sociais.
Já imaginou uma crise no setor midiático ocasionada pelo aborto? Uma crise que gere desemprego e outros problemas sociais? Do ponto de vista da mídia, o aborto é prejudicial à sociedade.
Então, se existem argumentos não religiosos que contrariam a ideologia do aborto, porque esses argumentos não são difundidos? Por que este movimento ainda encontra amplo apoio na mídia e em setores da classe média? Por que continuar tentando legalizar o aborto?
Respondem-se estas perguntas de forma objetiva por meio de duas questões: uma ideológica e outra econômica.
A questão ideológica é o avanço nos meios midiáticos e da classe média da cultura secular ou neopagã. A ideologia neopagã afirma que grande parte ou todos os problemas do Ocidente são causados pelo cristianismo, por suas convicções morais e todas as ações sociais decorrentes dessas convicções.
O grande teórico da ideologia neopagã é o filósofo alemão Fridrich Nietzsche. Para ele, o cristianismo foi a pior criação do ser humano e está criação conduziu-o a um estado de opressão e medo. Alicerçada pelas idéias de Nietzsche, a ideologia neopagã pretende destruir o cristianismo e toda a cultura que emane dele. Como o cristianismo é uma religião que defende a vida em todas as situações, principalmente a vida em perigo como, por exemplo, a vida do bebê no ventre da mãe, a ideologia neopagã ataca a vida com a contraproposta do aborto.
É preciso lembrar que o aborto é uma prática do velho paganismo gregoromano. Na sociedade grego-romana quando uma criança nascia com alguma deficiência era imediatamente assassinada. Esta prática foi abolida com o advento do cristianismo e da moral da caridade e do perdão pregada por Jesus Cristo. Entretanto, o neopaganismo pretende restabelecer está prática.
O movimento pró-aborto não passa de um subproduto da ideologia neopagã. Por trás da aparente defesa da liberdade e dos direitos humanos, esconde-se um dos atos mais antidemocráticos já perpetrados pelo ser humano. Grande parte da sociedade ocidental é cristã e, como já foi demonstrado por várias pesquisas, à maioria da população não apenas do Ocidente, mas mundial é contra o aborto. O que o movimento pró-aborto pretende, alicerçado pela ideologia neopagã, é de forma antidemocrática, autoritária, ignorar os valores religiosos da população e instaurar uma ditadura ideológica, onde as mulheres que não praticarem o aborto serão discriminadas e poderão até sofrer sanções penais.
A segunda questão é a problemática econômica. No atual modelo social o ser humano é, cada vez mais, incentivado e impulsionado a trabalhar para consumir.
Baudrillard (2007) enfatiza o alto grau de escravidão que o ser humano está submetido, principalmente a escravidão do consumismo. Na sociedade contemporânea existe um constante apelo, na grande maioria realizado pelos aparelhos midiáticos (TVs, jornais, rádios e outros), para que as pessoas sejam magras, bonitas, tenham o corpo perfeito, troquem de carro, de casa e até de cônjuge. Tudo para realimentar a indústria e o consumo. Dworkin (2007) afirma que atualmente o ser humano é submetido a uma “felicidade artificial”, onde as exigências do consumo é que determinam o estado de felicidade. André (2007) demonstra como no atual modelo social o consumo, e as exigências decorrentes dele, constroem a identidade do ser humano. As pessoas são o que consumem.
A conseqüência desse processo é que ter filhos(as) se transformou em uma maldição. Ao invés da gravidez e, por conseguinte, do nascimento de um bebê, ser visto como a manifestação natural da vida, a continuidade da família e da espécie humana e um fator de grande alegria para um casal, é visto de forma contrária. Ou seja, vê-se o nascimento de uma nova vida como um prejuízo: a mulher vai engordar e não terá mais o corpo perfeito exigido pelas atuais normas sociais, o casal terá que gastar dinheiro com a criação do novo ser humano e não poderá investir num carro novo, jóias, roupas e qualquer outra futilidade imposta pela sociedade. Este fato é o que Gauthier (1998) classifica de “sociedade do egoísmo”, isto é, quando o ser humano abandona a dimensão da humanidade, da caridade e vive em função de seus instintos e convicções pessoais. Esse abandono pode chegar ao extremo de se rejeitar o próprio filho.
Além disso, o novo ser humano, o bebê, exige muito tempo por parte dos pais. Eles terão que levar o bebê ao médico, para passear, para a escola e todas as demais atividades que são atribuídas aos pais. A decorrência disso é que os pais não terão tempo para se dedicar às outras atividades que a sociedade neopagã e do consumo considera essencial como, por exemplo, fazer turismo, ir para bares e boates, ir para as academias de ginástica e fazer cirurgias plásticas.
Por tudo o que foi exposto, conclui-se que assim como não há argumentos religiosos para fundamentar o aborto, também fora desses argumentos, ou seja, numa possível moral extra-religiosa, não é possível fundamentar ou explicar a proposta da legalização do aborto. Por trás dessa proposta o que realmente existe é a ideologia neopagã e o egoísmo do homem moderno que abdica de ter filhos para poder desfrutar de uma vida, muitas vezes, fútil e presa a um consumo alienante.


Referências
ABRECROMBIE, Nicholas. Television and society. Polity Press: Cambridge, 1996.
ANDRÉ, Maristela Guimarães. Consumo e identidade. São Paulo: FGV, 2007. AUMENTOU O NÚMERO DE PESSOAS QUE ACHAM O ABORTO MUITO GRAVE. IN: Folha de São Paulo, 07 de outubro de 2007.
BAUDRILLARD, Jean. A sociedade do consumo. Lisboa: Edições 70, 2007.
BOGART, L. The age of television. New York: Frederick Unger, 1972.
DWORKIN, Ronald W. Felicidade artificial. São Paulo: Planeta, 2007.
GAUTHIER, David. Egoísmo, moralidad y sociedad. Madri: Paidos, 1998.
HARBERLER, G. Crescimento econômico e estabilidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1976.
LIPSON, Leslie. A civilização democrática. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1966.
LULA, Edla. Crescimento econômico explica arrecadação recorde em outubro, diz coordenador da receita. Disponível em www.agenciabrasil.gov.br. Acessado em 24/11/2007. POR AMPLÍSSIMA MAIORIA: REJEITADA A PROPOSTA DE DESCRIMINALIZAÇÃO DO ABORTO. Disponível em http://blogdafamiliacatolica.blogspot.com/. Acessado em 08/12/2007.
VIEIRA, Flávio Vilela. China: crescimento econômico de longo prazo. IN: Revista de 10 Economia Política, vol. 26, n 23, São Paulo, jul/set 2006.
* fragmento da obra Aborto: discursos filosóficos / Ivanaldo Santos. - João Pessoa: Idéia, 2008. Disponível em www.providafamilia.org.br%2Fsite%2F_arquivos%2F2008%2F370__aborto_-_discursos_filosoficos.pdf.

Share:
Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Theme Support