• NATAL É A MAIOR CONFRATERNIZAÇÃO ECUMÊNICA MUNDIAL

    Eu sei que a maior parte de vocês vão dar as mesmas desculpas esfarrapadas que os infiéis sempre deram ao longo dos séculos, para fazerem a vontade dos homens...

  • REGULAMENTOS DO CULTO VERDADEIRO

    O que foi escrito sobre cultuar a Deus pode ser notado claramente em Mt 6 com a orientação de Jesus. Alí ele está fazendo um contraste entre...

  • O QUE É SUSTENTABILIDADE?

    O discurso sobre sustentabilidade possui uma mensagem subliminar que as pessoas ainda não entenderam. Para ter uma idéia do que se trata realmente, imagine você, em uma prisão contendo 10 pessoas. Nesta mesma prisão...

  • SAI DELA POVO MEU - PARTE 1 - MESA ESPIRITUAL

    "Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. Vede a Israel segundo a carne; os que comem os sacrifícios não são porventura participantes do altar? Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que...

  • O DÍZIMO, A LEI E A GRAÇA

    Disse também o Senhor a Arão: Na sua terra herança nenhuma terás, e no meio deles, nenhuma parte terás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel. E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança

sábado, 24 de setembro de 2011

Discernindo o Apocalipse

A palavra apocalipse, do grego apokálypsis, termo primeiramente usado por F. Lücke, em 1832, que significa "revelação". Na terminologia do judaísmo e do cristianismo, é a revelação divina de coisas que até então permaneciam secretas a um profeta escolhido por Deus.

Segundo os historiadores, o livro das Revelações foi escrito entre 95 e 100 d.C. Conforme narrativa do próprio escritor, a literatura é fruto de uma experiência sobrenatural que o mesmo obteve juntamente a seu Mestre e Senhor após algum tempo exilado em Pátmos, uma pequena ilha da Grécia, no mar Egeu. Encontrava-se nesta situação por anunciar as doutrinas de Cristo, contrárias a todas as crenças de sua época. Estamos falando do apóstolo João, o único sobrevivente até então entre os doze escolhidos pelo Messias a fim de difundir a mensagem de seu reino por todo o planeta Terra.

A experiência deste homem vem nos revelar que Jesus Cristo realmente é Deus gerado pelo próprio Pai, assim como os profetas e patriarcas em Israel já haviam predito séculos antes de sua encarnação, e como Ele mesmo afirmou por diversas vezes publicamente.

João foi o único entre os discípulos que pôde contemplar em vida terrena todas as fases da manifestação do Messias, a saber:
1 - Fase mortal;
2 - Fase pós ressurreição;
3 - Como Deus glorificado.

Podemos considerar João como escritor desta obra, não autor, uma vez que seu conteúdo é narrado pelo próprio Cristo. O apocalipse não é resultado de uma pesquisa, de um sonho e nem de uma interpretação pessoal a respeito do mundo sobrenatural, mas de uma "turnê" através dos tempos, (passado, presente e futuro simultaneamente) em uma dimensão além do corpo, em um mundo paralelo que não pode ser percebido pelos sentidos naturais dos homens, que ninguém jamais poderá promover exceto o próprio Espírito de Deus.

Apocalipse mantém a mesma identidade de comunicação utilizada por Jesus Cristo ainda na condição mortal. Lembre-se de que para nos trazer seus ensinamentos e se expressar a respeito do reino dos céus sempre utilizou metáforas (parábolas). 

Este método foi utilizado por Ele para transformar a linguagem espiritual em uma linguagem entendível a nós. No entanto, nem tudo o que está escrito em Apocalipse deverá ser entendido como ilustração. Tenha em mente que estamos lidando com revelações que envolvem os 3 reinos, e nem tudo o que você conhece ou já tenha visto pode ser considerado limites ou padrões para os elementos existentes no reino espiritual. 

Para contemplar Apocalipse é preciso humildade e disposição para investigar novos assuntos, muitas vezes, jamais antes dentro de seu interesse. No entanto, querer entender Apocalipse somente com seu cérebro (razão humana) é impossível. Se você é uma nova criatura renascida pelo poder do evangelho não se limite à tua razão, entenda estas profecias com o teu espírito renascido de Deus. Os que são nascidos de Deus possuem a mente de Cristo, exercite-a e ela crescerá. O novo nascido possui a unção dos santos e não é preciso que ninguém o ensine coisa alguma, porque a Unção (Espírito Santo) o ensinará todas as coisas. Esta frase não é minha, mas de João e você pode se certificar disto em I João 2.27.




Os Reinos Paralelos

Não entrarei na questão das muitas camadas que podem ser evidenciadas na existência destes 3 reinos: Reino da Luz, reino das Trevas e reino material, mas é importante levar em conta que todos eles co-existem separados por vibrações e não necessariamente no mesmo tempo/espaço. Como demonstra as Escrituras, o reino da luz é superior a todos e é ele quem preside tudo. A idéia que posso sugerir para que tenhamos uma noção sobre estas dimensões  são as frequências de rádio. Você pode numa mesma sintonia, mudando apenas o sinalizador de frequência captar outro canal. As operadoras de telefonia celular também são exemplos claros, seus sinais trafegam em camadas diferentes dentro do mesmo universo.  Assim sendo, tome como exemplo as camadas das dimensões como se fosse Am, Fm e outras. Loucura de minha parte? Estude e tire suas conclusões. Alguns cientistas através de suas observações chegaram a esta conclusão. Albert Einstein é um deles:

“...Como não poderia deixar de ser, a área científica que aloja essa ideia é a física quântica - aquela que estuda as leis do mundo subatômico, as quais reduzem tudo a probabilidades e cujas esquisitices incomodaram ninguém menos do que Albert Einstein. Os mundos paralelos emergiram na academia como solução a uma das charadas quânticas mais conhecidas: a do gato de Schrödinger.Fonte: Revista Planet 

Atualmente temos o físico nipo-americano Dr. Michio Kaku, criador da Teoria das cordas. Esta teoria demonstra que existem universos paralelos. Segundo ele, nosso próprio universo é como uma bolha que existe lado a lado de universos paralelos semelhantes. Ao contrário da teoria dos Muitos Mundos, a teoria das cordas supõe que esses universos podem entrar em contato entre si.

É obvio que a fé e os cientistas jamais chegarão a uma concessão, mas o fato é que nem mesmo a ciência nega a existência de um universo imaterial. Segundo o Dr. Kaku, ainda não é possível provar sua teoria, mas existem muitas evidências.


Partindo deste princípio, o elemento receptor nesta dimensão somos nós, sujeitos a captar sinais tanto de uma frequência como da outra (trevas ou luz). Isto porque a nossa composição possui tanto o elemento material como também imaterial. O elemento material é constituído pelos 5 sentidos que todos nós já conhecemos, e são eles os responsáveis pela comunicação e interação com este mundo tangível. Estes sentidos canalizam as informações para nossa mente a qual armazena sinais recebidos e emite pelos mesmos canais suas respostas. Porém, existem também outros sentidos, não propriamente o 6º sentido apenas, mas um conjunto de sentidos que estão presentes em nossa esfera imaterial. Estes sentidos podem ser desenvolvidos tanto pelo reino das trevas como pelo reino da luz, dependendo da escolha de cada um de nós. É importante dizer também que os sentidos imateriais conduzem as informações para o mesmo campo que os sentidos materiais: Nossa mente.

Não confunda mente com cérebro. Em outra postagem abordarei a diferença entre estes dois elementos.




O Que Difere os Reinos Invisíveis?

Os ocultistas que são mestres no desenvolvimento das técnicas para comunicação com o reino das trevas chamam estes sentidos de comunicação com o reino imaterial de poder mediúnico. Esta palavra sugere que uma pessoa pode ser desenvolvida para tais comunicações se tornando em mediadora entre os dois reinos, neste caso, mediador entre o reino das trevas e o material.

Talvez você tenha ficado chocado com minha colocação quanto aos ocultistas. Pois como posso afirmar que é o reino das trevas e não o reino da luz que se comunica através dos médiuns? Eu poderia citar toda a carga doutrinária espírita que se choca brutalmente com as doutrinas bíblicas, mas optei por uma resposta simples, no entanto fundamental. Qual é a doutrina que os ocultistas canalizam de seus mentores espirituais e ensinam como sistema de purificação? Não é a embasada na reencarnação? Esta proposta invalidada a mensagem da cruz. O reino da luz não pode ter enviado o Cordeiro para remissão de pecados e ao mesmo tempo dizer que você precisa resgatá-los por meio de sofrimentos e de caridades tendo a necessidade de passar por várias vidas terrenas por ser observado que o tempo de uma vida é muito curto em relação ao montante de infrações que uma pessoa comete em sua passagem. O conceito do reino da luz é oposto. Ele diz que Cristo encarnou-se para se tornar maldito em meu lugar assumindo a minha condenação, e que por essa razão foi dilacerado em diversos açoites e pregado naquela cruz, para que por meio do castigo que Ele recebeu em sua carne, o meu carma fosse desfeito. De forma que nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus. As minhas dívidas espirituais foram quitadas na morte de Cristo, sendo Ele mesmo o novo ponto de partida, o meu renascimento. Vida nova. Seja quem for que trouxer outra solução a não ser esta como base de relacionamento com Deus e evolução espiritual, está mentindo. Esta e todas as outras doutrinas que não partem do mesmo princípio de que Cristo já pagou com seu sangue pelo seus pecados, são de origem do reino das trevas. Satanás quer manter as pessoas longe desta compreensão pois sabe que se crerem conforme a doutrina de Cristo se livrarão de suas garras. Seus ensinamentos não tem por objetivo a condenação, mas confundir a mensagem de salvação. O princípio é muito claro nos ensinos bíblicos. Ela diz que todo ser humano já nasce sob a condenação do pecado, destinado à ira eterna de Deus e para ser a porta de fuga desta condenação Cristo se fez carne. Isto é uma questão de raciocínio, não tem nada de obscuro nesta mensagem. É uma questão de aceitar Cristo como solução ou não, e sendo não, tal indivíduo permanecerá na mesma condição em que veio ao mundo.




Porque Produzir Boas Obras?


Ninguém pode interpretar novo nascimento como pretexto para viver sem Lei. Renascimento espiritual não habilita a ninguém para continuar violando as leis do universo, espirituais ou materiais como se fosse imune ao que a Lei denuncia como pecado. Muito pelo contrário, o novo nascimento habilita uma pessoa para  que ela venha praticar as obras que Deus chama de atos de justiça. Segundo Ele, estas obras são as "roupas" espirituais do novo nascido, e está sob sua responsabilidade "confeccioná-las", é ensinado pelas Escrituras que boas obras são os sinais que evidenciam e comprovam que realmente houve o novo nascimento em uma pessoa. Se alguém diz ter recebido Cristo em sua vida e permanece nos mesmos pecados de sempre, este tal está equivocado. O primeiro sintoma do novo nascimento é a tomada de posição para romper com as trevas e suas obras. Isto é uma ação na vida do novo nascido  promovida pelo poder do Espírito Santo que nele agora habita. O novo nascimento só pode acontecer na vida de uma pessoa quando a mesma se entrega por completo espiritualmente, emocionalmente e racionalmente para Cristo por ter crido que somente Ele é  O caminho, A verdade e A vida. Se uma pessoa ainda tem dúvidas quanto ao evangelho é improvável que seu espírito tenha se tornado em um templo para habitação do Espírito Santo. Consequentemente, suas ambições e aspirações permanecerão nas mesmas coisas de sempre. O que houve neste caso foi apenas uma entrega emocional e não completa. 


Como pode ser observado, boas obras não são ensinadas pelas Escrituras sob o ponto de vista de liquidar dívidas espirituais, mas como resultado de quem já possui suas dívidas liquidadas. Boas obras e caridade são duas classes de boas atitudes distintas. A primeira  se refere a atos de gratidão pelo que Jesus fez na cruz, levando uma vida de renúncia ao pecado e isto é um constrangimento constante porque a todo momento nosso sentimento almeja por coisas contrárias às Lei de Deus. A segunda, caridade, se refere ao amor ao próximo, e todo novo nascido será compungido pelo amor de Deus abitando em seu espírito a fazer algo em prol. Ainda que seja dividir o único pedaço de pão que possuir.  No entanto, ele assim fará não para que seja salvo, mas porque está salvo por meio do sangue que foi derramado na cruz. Este tal está apto para cumprir a Lei amando seu próximo com atitudes.


Receber o perdão de pecados por meio do sangue do Cordeiro torna a vida de uma pessoa, que antes era estéril no tocante a realizar ações que manifestasse a justiça de Deus, em um campo fértil onde toda semente do evangelho reproduz a 30, 60 e até a 100% do que nesta pessoa for plantada. Todas as pessoas não só podem como devem realizar boas obras, no entanto, para que isto tenha proporções sobrenaturais no reino da luz é necessário que tal pessoa tenha sido regenerada pelo sangue do Cordeiro. Do contrário suas doações são imundas e Deus não as recebe. É isto o que está escrito.

Em Moisés Deus gravou a sua Lei em taboas de pedra, em Cristo, Ele a grava no espírito humano. Não na face externa como das pedras, mas no íntimo, de dentro para fora. E como Ele faz isso? Por meio de seu Espírito Santo que vem habitar no espírito do crente. Para um novo nascido a Lei não é um elemento a mais para ser carregado fustigavelmente, mas algo inerente ao seu ser. Ela torna-se em elemento natural e padrão de medidas que o desafia a crescer até alcançar a estatura do varão perfeito (Cristo). Somente este tratamento de Deus poderá fazer de um ser decaído como é o homem em um reflexo do amor, da misericórdia e da justiça Divina. Para isto fomos criados, mas nos metemos em muitas confusões.  

O renascimento espiritual através do sangue do Cordeiro é a nova oportunidade que o ser humano precisa para que possa viver em concordância e harmonia com a Lei de Deus. De qual Lei estou falando? Da única que existe, a qual Jesus resumiu em amarás o Senhor teu Deus de todo o seu coração e o teu próximo como a ti mesmo. Quem ama a Deus de todo o coração jamais se curvará diante de nenhuma outra divindade ou objeto seja ele animado ou inanimado. Jamais oferecerá cultos, orações e nenhum outro dom espiritual ou tomará qualquer atitude que lese a adoração que somente Ele é digno e nem permanecerá em desobediência à sua Palavra. Quanto o amor ao próximo, quem o pratica jamais cobiçará seus bens ou falará mal a seu respeito, nem se deitará com seu cônjuge, nem contra ele levantará calúnias, mas terá sua mão sempre estendida e os favores sempre à seu alcance, ainda que este não mereça e nem demonstre gratidão alguma. Isto é se tornar agradável a Deus, é assim que podemos imitar Cristo. Assim diz o evangelho do reino da luz.

É simples assim a maneira de se viver em justiça e santidade. Não é preciso nenhum seminário teológico para descobrir isto, nem se carregar da tonelada de costumes praticados pelos religiosos que pretendem coagir Deus de encontro à seus interesses particulares através das barganhas que eles propõe por ignorância espiritual. Quer servir ao único que realmente é Deus, nasça através de Cristo e permita que o curso natural do amor de Deus te guie nestas práticas sem questioná-lo. Se é simples assim, porque então isto é cada vez mais escasso nos ensinos das igrejas e cada dia menos praticado pelos cristãos? Este é o nosso desafio, não precisamos de homens nos conduzindo, temos que assumir nossa responsabilidade pessoal diante desta revelação e certamente encontraremos pelo caminho os irmãos que verdadeiramente são irmãos, mas sem esquecer que o verdadeiro sacerdote deve ser aquele que leva em sua vida o sangue do cordeiro e o compromisso com sua doutrina a fim de cumprir a justiça de Deus. Não espere por outro, seja você o enviado de Deus, a começar por colocar em ordem sua situação espiritual.


Resumo deste título.

Amor que não se expressa em forma de serviço e socorro ao semelhante é falácia. Por outro lado, servir não se resume no atender necessidades humanas com o pão que perece, é também estar pronto no conhecimento de Deus, para fortalecer e encorajar os mais fracos e admoestar aos que se desviam pelo caminho do engano que conduz à morte espiritual. É ser luz em honestidade, em modéstia, é ser compromissado com verdade e andar em justiça e caridade. Ajuntamento que não se dá em torno destes princípios a fim de aperfeiçoá-los em prática de vida pode ser chamado de qualquer outra coisa, menos de igreja.




O Que Isto Tem a Ver Com o Tema? 

Jesus disse a um sábio chamado Nicodemos: "Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?" João 3:12

Apocalipse se refere a assuntos sobrenaturais do reino dos céus e trata diretamente com a questão da credulidade. Naturalmente as pessoas tem dificuldades para crer nas declarações  que são colocadas no livro, e este é o ponto principal de tantas divergências. Até aqui foi uma prévia com o objeto de despertar a sua espiritualidade para que entremos neste tema no mesmo espírito. Esta matéria me levou e ainda leva a profundas pesquisas, no entanto, tenho alcançado maturidade em muitos pontos deste tema, e com certeza, muitas coisas das quais publicarei irá conflitar com posições de outros estudiosos. Quando isto ocorrer, e os artigos não forem suficientes para elucidar suas dúvidas, por gentileza, formule sua pergunta que eu terei o maior prazer em respondê-la. 

Para que se possa contemplar um todo a respeito, é preciso conhecer história, política, religiões, tecnologia, ciência, outras culturas, economia entre outros. Isto  porque as revelações deste livro abordam estes assuntos. Sem esquecer que é o Espírito Santo quem concede o horizonte para o entendimento. Iremos trabalhar o tempo todo com estes dois elementos: Unção e investigação.

Adotei um princípio muito prático para estudar este assunto: Nele, as profecias escatológicas são o esqueleto que deve ser revestido pelas interpretações. Uma interpretação que não combine e nem se encaixa neste esqueleto, por mais impressionante que seja não pode ser aceita. Apocalipse não é uma revelação nova, quase todos os livros das Escrituras tem algo que acrescenta a respeito e, embora sejam centenas delas, todas apontam para o mesmo caminho e possuem todas a mesma finalidade: Esclarecer ao homem todo o plano de redenção e seu fim glorioso com Cristo. 

Apocalipse é a narrativa da consumação da obra de Deus em relação ao mundo material e o reino das trevas, e por isso suas interpretações precisam estar alinhadas e em concordância com seu leito de partida: As doutrinas fundamentais. 

Esta história inicia-se muito antes ainda da criação do homem no reino dos céus. Não há como saber em que momento, e também não vem ao caso, mas que se iniciou uma batalha no reino dos céus. Uma das dignidades celestiais decidiu elevar seu posto acima de onde poderia estar e para isto desenvolveu uma nova proposta para as políticas angelicais. Desta iniciativa houve o cisma entre as dignidades celestiais e surgiu o reino das trevas. Em momento algum as Escrituras revelam o nome do ser angelical que promoveu e liderou esta rebelião, mas evidencia de que esta entidade pertence a uma classe que não possui semelhança humana. Sua espécie é chamada de animal celestial, denominada de Querubim. Tenha maiores referências em Ezequiel cap 10. A grande maioria das pessoas acreditam que o tal ser chama-se Lúcifer,  do Latin  Lux Fero e quer dizer: Portador de luz. Este nome não aparece nas Escrituras. Trata-se de uma interpretação teológica contemporânea baseada em uma expressão usada no livro de Isaías 14:12 - "filha da alva", que a teologia interpreta como sendo uma referencia ao diabo.  


Particularmente eu não creio que tal criatura transporte luz alguma, ele é as trevas. Este é o título que ele jamais poderá possuir. Os termos mais comuns que as Escrituras designam para a criatura traidora são satanás, diabo, antiga serpente e grande dragão. Nenhuma destas colocações são nomes. Veja como exemplo a palavra satanás, do hebraico, que interpreta-se como opositor ou enganador.

Em outro momento entrarei nos detalhes a respeito, mas adianto que para atingir seu objetivo, este ser angelical através de sua política corrompeu a terça parte dos seres viventes nos céus.

O ponto de partida da revelação do conflito e mistério entre os dois reinos, Luz e Trevas, encontra-se em Apocalipse cap. 12.

A partir deste capítulo é que abordaremos o assunto. Para facilitar tanto para mim como para você, estarei postando semanalmente os artigos. Assim ganho tempo para redigir os textos e você para meditar. Se você está gostando do tema, convide seus amigos para participar deste estudo conosco. A cada semana após a leitura estarei à disposição para responder perguntas referentes ao assunto tratado.

Antes ainda de entrarmos na leitura conheça alguns símbolos adotados na comunicação do livro.



Os Símbolos do Apocalipse e seus significados:

Animal = rei ou Reino (Daniel 7:17, 17 e 23)
Mulher = igreja (Efésios 5:23 e 32)
Prostituta = igreja que se relaciona com diversas divindades
Água/Mar = povos, nações (Apocalipse 17:15)
1 dia = 1 ano (Ezequiel 4:6 e 7; Números 14:34)
Ventos = guerras (Jeremias 51:1-5)
Chifres = poder, rei, governo, autoridades (Apocalipse 17:12; Daniel 8:21 e 22; 7:14)
Tempos = anos (Daniel 11:13)
Dragão = diabo (Apocalipse 12:9)
Cordeiro = Jesus Cristo (João 1:29)
Cauda = falso profeta ou heresia (Isaías 9:15)
Estrelas = mensageiros (Apocalipse 12:4 [anjos]; Daniel 12:3 [pregadores])
Apocalipse = revelação (Apocalipse 1:1)





A Mulher e o Dragão

Apocalipse Cap. 12


E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz.

E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.
E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho.
E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.

E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus.
E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.

E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite.
E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.
Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.

E, quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho homem.
E foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente.
E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para que pela corrente a fizesse arrebatar.

E a terra ajudou a mulher; e a terra abriu a sua boca, e tragou o rio que o dragão lançara da sua boca.
E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.
E eu pus-me sobre a areia do mar.



Continue lendo esta matéria: A Mulher Com a Coroa de 12 Estrelas - Novo



Share:

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A Besta Que Subiu do Mar


O Mundo 
de 7 Cabeças e 10 Chifres




1. A Besta que Subiu do Mar.
Apocalipse 13

1 -  E vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.

2 -  E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.

3 -  E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.

4 -  E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?
5 -  E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.
6 -  E abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.
7 -  E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.
8 -  E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
9 -  Se alguém tem ouvidos, ouça.
10 -  Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a paciência e a fé dos santos.




O texto que acabamos de ler possui 18 versos, mas para facilitar sua compreensão separei em temas distintos e realizei uma interpretação parte por parte com base no cumprimento da profecia, conforme poderá ser percebido mais a frente.








1. A Besta que Subiu do Mar.
Apocalipse 13



1 -  E vi surgir de entre as nações uma organização constituída por sete países e dez líderes. Seus líderes possuíam muita autoridade, e os países eram unidos por ideal contrário aos planos do Sagrado.

2 -  E a organização que vi se programava rapidamente, sua estrutura era muito arrojada e a sua comunicação destruidora; e Satanás deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e domínio sobre toda a raça humana.

3 -  Vi um de seus países falindo, e a sua economia foi sanada; e toda a terra se maravilhou diante desta organização.

4 -  E adoraram a Satanás que deu a esta organização o seu poder, e adoraram a organização dizendo: Quem pode ser comparado a ela? Quem poderá vencê-la?

5 -  E foi lhe dado meios de comunicação, para publicar grandes mentiras; e deram-lhe poder para presidir durante 3 anos e cinco meses.

6 -  E a organização investiu em publicações mentirosas distorcendo os ensinos divinos, para desacreditarem do seu nome, e da sua habitação celestial, e dos que habitam no céu.

7 -  E foi permitido a ela guerrear contra o povo santo de Deus, e vencê-los; e deram a esta organização  o domínio sobre todo o planeta terra.

8 -  E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, os quais preferiram aceitar o domínio, as soluções e os planos satanistas em lugar de assumirem um compromisso com o Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.

9 -  Se alguém pode entender, preste atenção.

10 -  Ao que fizer alguém prisioneiro, será aprisionado; ao que destruir alguém, será destruído. Aqui está a confirmação de que somente Deus poderá trazer a  justiça a seu povo.





* * *



Introdução

Palavras e termos chaves:

  1. Besta de 7 cabeças e 10 chifres: Organização encabeçada por 7 países e 10 líderes políticos. O conceito desta interpretação encontra-se em Apocalipse cap. 17.  vs 9-12. 
  2. Dragão: Termo bíblico usado para se referir ao príncipe das trevas.
  3. Cabeça com ferida de morte: País em risco de falência - Veja a explicação aqui. 
  4. Boca que profere: Veículos de comunicação, Mídia.
  5. Santo: No original em hebraico a palavra é "Qadosh" e tem sentido oposto a  "impuro" ou "profano" (veja Levítico 10:10). No que se refere ao ser-humano, aplica-se com legitimidade a qualquer pessoa que aparta-se das práticas pagãs e/ou mundanas por ter crido nas mensagens bíblicas a ponto de fazer delas seu estilo de vida. O sentido é de que a Palavra de Deus tenha separado a um indivíduo, grupo ou nação das práticas e dos costumes que a Lei de Deus condena. No que se refere ao homem,  esta palavra não tem o sinônimo de " um ser perfeito" mas pode ser compreendida como um ser justificado, separado, tratado com disciplina e doutrinado pelo próprio Deus por meio de sua Palavra.





Como se cumpriu esta profecia?


Quem não possui conhecimento geral em história e geopolítica jamais terá condição de perceber que a profecia se cumpriu na íntegra. Os fatores atuais que comprovam nitidamente e autenticam as escrituras do apóstolo João fazem parte da reorganização geopolítica global pós guerra e das novas políticas que foram e ainda serão adotadas a fim de gerir o mundo que caminha a largos passos para a unificação absoluta.

O mundo já foi dividido em Velho, Novo e Novíssimo mundo. Já foi dividido por suas características culturais e ideológicas, como Mundo Ocidental e Mundo Oriental. Partiu-se em Primeiro, Segundo e Terceiro Mundo. Separou-se entre Capitalistas e Socialistas, Desenvolvidos, Subdesenvolvidos e em Vias de Desenvolvimento. Dividiu-se ainda entre Países Ricos ao norte e Pobres ao sul. E atualmente juntou-se na chamada Aldeia Global.

Os diversos momentos históricos transformaram o espaço do Globo Terrestre, ora agrupando, ora fragmentando e ora ordenando, isto é, estabelecendo novas ordens geopolíticas. O sistema mundial surgiu com a expansão do Mundo ocidental através das navegações e descobrimentos do século XV a XVI. A incorporação de novas terras na forma de colônias garantiu a expansão do comércio, mas foi a industrialização que impulsionou as transformações na concretização do sistema mundial atual.

Em função do mercado, os países foram agrupados em associações econômicas e políticas, criando novas formas de organização do espaço geográfico, por exemplo: União Européia, Mercosul – Mercado Comum do Sul, OPEP – Organização dos Países Exportadores de Petróleo, APEC – Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico, NAFTA – Acordo de Livre Comércio da América do Norte.

Com os avanços tecnológicos, a comunicação entre os diversos povos tornou-se instantânea, sendo que os acontecimentos, os investimentos financeiros (deslocam-se grandes quantidades de capital), são compartilhados através da rede de computadores (internet) ao mesmo tempo por todos os países do mundo, de uma ponta a outra do planeta.

Alguns processos e acontecimentos que se desenrolaram no âmbito das relações internacionais no decorrer do século XX, entre eles a PRIMEIRA e a SEGUNDA GUERRAS MUNDIAIS, a REVOLUÇÃO RUSSA e a GUERRA FRIA, foram fundamentais para  a MULTIPOLARIZAÇÃO MUNDIAL, ou seja, a GLOBALIZAÇÃO.

A globalização como fenômeno à escala  mundial teve na sua gênese dois acontecimentos essenciais: o aparecimento e a rápida expansão das novas tecnologias de informação e, na esfera  política, a queda do muro de Berlim, que acabando com a Guerra Fria e o mundo bipolar (dominado pelos EUA e URSS), transformou o mundo num espaço único, sem fronteiras físicas, em que o capitalismo se espalhou comandado pelas empresas multinacionais.

Com o desmantelamento do velho rival, os EUA não tinham mais a quem combater. Estava desmontada uma ordem mundial que havia durado quase cinquenta anos. No mundo bipolar da Guerra Fria, o poder se baseava no poder militar das duas superpotências, entretanto no mundo pós-Guerra Fria o poder passou a ser medido através da capacidade econômica, da disponibilidade de capitais, avanços tecnológicos, índices de competitividade. Assim é o mundo multipolar em que vivemos hoje.



Bem Vindo à Nova Ordem Mundial



Nova Ordem Mundial não consiste apenas na reorganização geopolítica a qual vimos até aqui. Ela envolve também políticas governamentais, gestão de pessoas, sistema religioso, sistema monetário e todos os assuntos relacionados à educação, cultura, crescimento populacional, meio ambiente e outros. Estes assuntos serão tratados posteriormente a fim de que possamos evidenciar a complexidade da profecia em relação ao mundo atual.

Neste momento nos concentraremos no assunto em questão para facilitar a compreensão do mesmo.

Multipolar é o termo usado para definir a existência de vários centros de poder. Atualmente consideram-se como grandes potências econômicas mundiais os sete países mais industrializados do mundo: Grã-Bretanha, Itália, Canadá, Estados Unidos, França, Alemanha e Japão. Este são os países que formam o G-7.

Desde o início, o objetivo desta organização foi planejar uma transição tranquila das economias individuais dos países para uma economia global e propiciar um ambiente político que torne possível a existência de um governo mundial único. Muitas vezes desde então, o G-7 é referenciado como os "sete países mais ricos do mundo". Certamente, quando as nações que detêm 75% do Produto Nacional Bruto decidem apoiar algum objetivo e colocam seu peso econômico em uso, você pode ter certeza de que o sucesso é muito mais provável que o fracasso.

De 1994-1997, a Rússia participa do grupo nas discussões políticas, o que deu origem ao termo G-8; no entanto, os russos não participam nas discussões econômicas. No encontro de 1998, em Birmingham, a Rússia passou a participar do grupo, supostamente como um membro pleno. No entanto, o grupo G-7 original continuou a se reunir como uma entidade separada e a tomar todas as decisões.

Com o fracasso da Rússia de se converter para uma Economia do Livre Mercado e sua subseqüente decretação de moratória nos pagamentos da dívida externa, ela está definitivamente "fora do clube" com relação às decisões econômicas.

O G-7 foi fundado originalmente por razões econômicas e não faz sentido permitir que um país que atravessa sérias dificuldades econômicas participe como membro. Como dissemos anteriormente, o G-7 tem o objetivo de preparar a transição para a economia da Nova Ordem Mundial.

Como se pode notar, o mundo foi sistematicamente orquestrado e evoluído para este formato onde inevitavelmente se tornará um império sob um único governo, uma única economia e uma única religião.

Apocalipse 13:1 se cumpriu, certamente "as sete cabeças" são o G-7, e mesmo que ocorra alguma alteração não fugirá deste conceito. 



E os 10 reis que estarão sobre as


7 cabeças, quem serão?

Desde o Império Romano original, a Europa não esteve tão perto de se transformar em uma única nação. Os estudiosos em profecias bíblicas sempre entenderam que o Anticristo viria de uma supernação que é o Império Romano Restaurado. Como podem ser notados sob muitos aspectos, os eventos mundiais estão ocorrendo exatamente como previsto por aqueles estudiosos que insistiram em interpretar a Bíblia literalmente. Os eventos mundiais nos últimos vinte anos reforçaram ainda mais a convicção que a Bíblia precisa ser interpretada literalmente.

Após a Segunda Guerra Mundial, o ocultista Foster Bailey escreveu que a tentativa de Hitler falhara e que a reunificação seria obtida por meios econômicos e pacíficos. Esse plano é coerente com as profecias bíblicas, que dizem que o reino do Anticristo será acompanhado por um plano de paz.
Esse plano começou em 1954, quando a sociedade secreta euro-americana conhecida como Bilderbergers, foi formada com o propósito expresso de unir a Europa. O plano especificava que a unificação começaria exclusivamente com a economia. O economista Martin Mayer, escreveu um artigo para o jornal Boston Globe em 20/9/1992, em que afirmou que sabia, desde 1959 que a reunificação européia era inevitável. Como ele sabia que era inevitável? Porque "os fabricantes franceses e alemães estavam se reunindo para normatizar o tamanho das chaves de fenda... Esse tipo de coisa", escreveu ele, "seria irreversível".

 Mayer estava absolutamente correto. De forma gradual, parte por parte, acordo após acordo, as nações da Europa foram se integrando. Finalmente, no início dos anos 1980, o progresso obtido permitiu a criação de uma Zona de Livre Comércio gigante, maior que os EUA. Os acordos foram eliminando gradualmente todas as áreas de protecionismo que existiam em muitos países europeus, e foi fixado um calendário para a eliminação total das barreiras tarifárias. O Tratado de Maastricht, assinado em 1992, levou os países da Europa muito mais para perto de um único estado federado, com uma única moeda, um Banco Central, e uma política externa comum.

Com a aprovação do Tratado de Maastricht, a Nação Número 2 foi criada. Que Nação Número 2, você pergunta? O Plano da Nova Ordem Mundial prevê que, imediatamente após as Nações Unidas tomarem o controle formal das questões mundiais, seu primeiro ato oficial será reorganizar as mais de 170 nações soberanas do mundo em dez supernações. Esse plano, quando executado, cumprirá diversas profecias bíblicas, mas notavelmente os dez chifres relatados em Apocalipse 13:1. Outro texto co-relacionado a esta mesma profecia está em Daniel 2:20-45, e no capítulo 7:1-28.

Quando os estudiosos em profecias bíblicas consideravam essa parte da profecia, mais Daniel 9:27, afirmavam que a Bíblia previa a restauração do Império Romano nos últimos dias.
A parte mais interessante da reunificação européia é que a formação geográfica da Comunidade Econômica Européia engloba quase que precisamente as fronteiras do antigo Império Romano e isso inclui a Grã-Bretanha.

Reorganização das Nações do Mundo em Dez Supernações:
Em 1972, foi publicado um livro chamado Mankind at the Turning Point, que incluía um plano para reorganizar as nações do mundo em dez supernações. São elas:
1.  América do Norte (NAFTA);
2.  Europa Ocidental;
3.  Japão;
4.  Austrália, África do Sul e o restante da economia de mercado do mundo desenvolvido;
5.  Europa Oriental, incluindo a Rússia;
6.  América Latina;
7.  Norte da África e Oriente Médio;
8.  África Tropical;
9.  Sul e Sudeste Asiático;
10.China.

Finalmente, os eventos atuais possivelmente nos deram a resposta à profecia problemática em Apocalipse 13:1 e 17:1-3, que diz que a besta terá sete cabeças e dez chifres. Obviamente, várias das cabeças precisarão ter mais de um chifre. Os estudiosos sempre tiveram dificuldade em explicar essa profecia. No entanto, considere que o plano para a criação da Nova Ordem Mundial do Anticristo está sendo encabeçado por duas forças:
1.  A organização econômica chamada "G-7". Os líderes do G-7 são sempre representados pelos chefes de Estado, que se chamam "as cabeças" da organização.
2   O Plano de Reorganização em Dez Supernações.


E então temos as sete cabeças e os dez chifres.

Portanto, sabemos agora a identidade da besta de Apocalipse 13:1, que terá sete cabeças e dez chifres. A organização da Nova Ordem Mundial do G-7 cumpre a parte das sete cabeças da profecia, enquanto que a reorganização das nações do mundo em dez supernações cumpre a parte dos dez chifres.
Assim, debaixo dos nossos narizes, Deus cumpriu essa misteriosa profecia bíblica! Certamente, o fim dos tempos, o aparecimento do Anticristo e o arrebatamento da igreja de Deus estão às portas.

Hoje, como nunca antes, estamos testemunhando o mundo mudar de todas as formas que foram profetizadas na Bíblia referente aos últimos dias. Não se engane: Satanás está reunindo suas tropas de muitas formas diferentes e de todas as direções, esperando somente o dia em que essas restrições finais serão removidas. Então, ele atacará para derrubar a Velha Ordem instituída com base nos valores do judaísmo e do cristianismo, estabelecendo a Nova Ordem Mundial, baseada no paganismo. 









* * *

Share:
Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Arquivo do blog

Theme Support